Faça avaliação médica antes da atividade física

Não é novidade que a atividade física traz diversos benefícios para a saúde mental e física. Contudo, se você está querendo começar a praticar exercícios, é necessário passar por uma avaliação médica antes.

Geralmente, as pessoas optam por começar a frequentar academias ou praticar exercícios em casa por conta própria. Mas, poucos sabem o quanto isso pode ser prejudicial à saúde.

Existem diversas notícias de praticantes que sofrem lesões. Seja nos músculos, ossos ou tendões por não terem uma orientação adequada. Por isso, é essencial ter uma avaliação médica antes de iniciar alguma modalidade.

Assim, mesmo para começar a caminhar, é essencial procurar um médico especialista para fazer uma avaliação completa. Dessa maneira, o médico irá analisar as condições físicas do paciente por meio de vários exames. Ou seja, só assim é possível descobrir se a pessoa está apta ou não a praticar exercícios.

Portanto, se os resultados apontarem alguma doença cardíaca, por exemplo, é necessário passar por um tratamento e acompanhamento.

Principais exames pedidos na avaliação médica

A avaliação pode ser feita por meio de diferentes tipos de exames. Mas, os principais incluem:

  • Glicemia: É feito em jejum e serve para medir a quantidade de glicose no sangue. Quando os níveis estão altos, é identificado um quadro de hiperglicemia. Por outro lado, níveis baixos de glicose significam hipoglicemia. Assim, exercícios de alta intensidade devem ser feitos com acompanhamento. Pois, em alguns casos, podem prejudicar a saúde de quem tem essa alteração.
  • Eletrocardiograma (ECG) ou Ecocardiograma: Os exames mais pedidos para analisar a saúde do coração. O ECG mede o ritmo dos batimentos cardíacos para identificar sopro, arritmia, entre outros. Por outro lado, o ecocardiograma mostra anormalidades como a presença de tumores e cistos. Ou até mesmo se a musculatura do órgão está saudável.
  • Colesterol e triglicérides: Mede os índices de gordura no sangue. Se os níveis estiverem altos, os risco de hipertensão e insuficiência cardíaca aumentam.

Como começar

O médico especialista vai dar muitas dicas. Além disso, vai prescrever a melhor atividade física para você e também o que deve ser evitado. Assim, se estiver tudo certo e você estiver liberado para praticar exercícios, terá algumas opções.

Porém, se for sedentário, o ideal seria começar com caminhada em dias alternados por duas semanas de 10 a 20 minutos. Depois, aumentar para cinco vezes por semana de 15 a 30 minutos, sempre com alongamentos depois.

Quando estiver fazendo 30 minutos seguidos, comece a aumentar a velocidade da caminhada. Ou a incluir subida de dois minutos a cada quatro minutos.

Evolução

Depois de seis meses é possível incluir outra atividade aeróbica na rotina. Como hidroginástica, bicicleta ou dança. Pratique o mínimo três vezes por semana em dias alternados à caminhada para dar novos estímulos ao corpo.

Você também poderá ir para uma academia, fazer uma avaliação física e montar um programa de exercícios incluindo:

  • Exercícios aeróbicos (caminhada, bicicleta ou transport, para começar) de 10 a 20 minutos em dias alternados;
  • Musculação iniciante;
  • Alongamentos depois dos exercícios.

Outra opção seria ter o acompanhamento de um personal trainer, que fará sua avaliação e montará um programa. Incluindo exercícios aeróbicos, exercícios com pesos ou de fortalecimento muscular, além de alongamentos.

Entretanto, a cada dois meses é importante aumentar a intensidade do exercício, dando novos estímulos aos músculos. Para isto, você precisa aumentar a intensidade da atividade que já está fazendo, aumentando a velocidade, a carga e o nível, incluindo subidas ou modalidades mais puxadas.

Fonte: Valéria Alvim – Personal trainer

Publicado originalmente em Cuidaí

%d bloggers like this: