Como lidar com o diagnóstico positivo para o novo coronavírus?

Conteúdo em parceria com:

Conteúdo em parceria com:

O medo de um diagnóstico positivo do coronavírus tem perturbado o sono de muita gente, até mesmo causando pesadelos. Após sair de casa e ter contato com outras pessoas, muitas pessoas ficam ansiosas, contando os dias para avaliar se estão desenvolvendo sintomas, já que os primeiros sinais costumam aparecer no quinto dia após o contágio.

Por mais assustador que seja o resultado positivo do exame para Covid-19, é preciso manter a calma e aprender a lidar com isso.

“Acima de tudo, é preciso tomar cuidado com os grupos de riscos, como idoso e pessoas com hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas ou câncer“, destaca a plataforma de saúde mental Vittude.

Veja também:

Lembre-se de que não é só quem tem Covid-19 que deve tomar cuidado com os grupos de risco, já que pessoas assintomáticas também transmitem a doença.

Para ajudar quem recebe o resultado positivo e até mesmo as pessoas que têm familiares com o diagnóstico do novo coronavírus, a Vittude dá algumas dicas para ajudar a sua saúde mental neste momento de incertezas.

Mantenha os pensamentos positivos, ainda que pareça difícil, principalmente diante dos sintomas. “Isso não quer dizer que você não possa se sentir triste e sim que não deve se deixar dominar por esse sentimento”, lembram os especialistas da Vittude.

Se bater a ansiedade e o medo, tente conversar com parentes e amigos (sempre de forma virtual, seja por telefonema ou videochamada).

Aproveite a sua rede de apoio não só para desabafar, mas também para ter ajuda para comprar alimentos e medicamentos (lembre-se de que quem está doente não deve ter contato com outras pessoas, então vale pedir para deixar na porta de casa, por exemplo).

Acredite na ciência e na medicina, confiando nos médicos e equipes de estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

É importante seguir as recomendações médicas e de higienização, evitando ao máximo a contaminação de outras pessoas. Veja algumas orientações para os casos mais leves da doença.

Lembre-se dos seus momentos pessoais de superação. Como sugere a Vittude, este é um exercício simples, mas que pode ajudar muito. Afinal, todos temos momentos da vida em que enfrentamos desafios e dificuldades.

Não tenha medo ou vergonha de buscar um psicólogo. Seja por telefone ou internet, se sentir momentos de angústia, medo e solidão, procure ajuda para saúde mental.

A consulta virtual é regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia — vale um único bate-papo, como uma espécie de escuta terapêutica para aquele momento de dor, ou até mesmo um acompanhamento maior. O importante é cuidar da sua mente.

Veja também: