Coronavírus: Quais são os cuidados para quem tem diabetes?

Pessoas com diabetes têm um risco maior de complicações pela infecção do novo coronavírus. A Sociedade Brasileira de Diabetes explica que a “baixa imunidade está ligada à elevação do açúcar no sangue, não à falta de produção de insulina”. Além disso, portadores da doença que estão acima do peso também podem ter baixa imunidade.

A entidade esclarece ainda que se os níveis de açúcar no sangue estiverem controlados, o diabetes representa um risco quase igual ao de pessoas sem a doença. E ressalta que não há evidências que justifiquem a suspensão de medicamentos de controle.

Por isso, mantenha o uso regular da sua medicação. Se tiver dúvidas, entre em contato com o seu médico. Para que você não precise sair de casa, busque orientação por meio da telemedicina.

Veja também:

“As pessoas com diabetes vulneráveis e que provavelmente terão resultados piores se contraírem o coronavírus são aquelas com longa história de diabetes, mau controle metabólico, presença de complicações, doenças concomitantes e especialmente os idosos (maiores de 60 anos), independente do tipo de diabetes. O risco de complicações na pessoa com diabetes bem controlado é menor, tanto para o diabetes tipo 1 quanto para o tipo 2”, explica a entidade.

A Sociedade Brasileira de Diabetes reforça ainda que não se deve fazer “estoque de insumos para diabetes tais como insulinas, canetas, cateteres ou cânulas de bomba pelo receio de falta de materiais justificado por alguns pacientes. Também não recomenda qualquer tratamento para ‘aumentar a imunidade'”.

“Como o controle glicêmico é a chave para o sucesso, monitorar frequentemente sua glicemia e ajustar medicações em geral ou insulinas – sempre com orientação médica – são procedimentos que podem prevenir complicações não apenas desta nova virose como também do próprio diabetes”, diz a SBD.

A recomendação da Sociedade de Diabetes é manter o isolamento social e fazer o monitoramento das glicemias capilares mais frequentemente de acordo com a orientação médica.  “A Covid-19, que geralmente causa febre, aumenta as glicemias, podendo descompensar o diabetes, ocorrendo maior necessidade de tomar líquidos (água) para evitar uma desidratação também. Caso os sintomas piorem, ou se a pessoa apresentar falta de ar (desconforto respiratório), deverá procurar um dos hospitais indicados para o tratamento do coronavírus”, indica a entidade.

Veja também: