Como ajudar as crianças a lidar com a ansiedade

Conteúdo em parceria com:

Conteúdo em parceria com:

Dicas simples para ajudar as crianças a lidar com este período de incertezas e ansiedade

A RaiaDrogasil e a Thrive Global formaram uma parceria para ajudá-lo a manter sua saúde e bem-estar durante a pandemia do coronavírus

Publicado originalmente por Alexandra Hayes, Editora Sênior de Desenvolvimento de Conteúdo na Thrive Global

A disseminação do coronavírus retirou da escola quase 300 milhões de crianças, do mundo todo, segundo um relatório da Unesco. Enquanto as crianças estão em casa, sem seus professores para comentar sobre o que está acontecendo em todo o mundo, os pais têm uma responsabilidade maior de educar seus filhos sobre o que está acontecendo, ajudá-los a gerenciar o estresse associado à situação e desenvolver neles a resiliência.

Naturalmente, existe uma curva de aprendizado. Mais de 64% das pessoas sentem que o surto do coronavírus tem sido difícil de ser explicado e também como é desafiador discutir a situação com seus filhos, como revela uma pesquisa da Thrive Global, feita com 5.000 participantes, para identificar pontos de dor do coronavírus.

Ainda assim, é essencial que sejamos abertos e honestos com as crianças, para falar sobre os desafios que enfrentamos, especialmente porque eles são maravilhosamente perceptivos e podem sentir medo e estresse, mais do que pensamos.

“A maioria das crianças já ouviu falar sobre o vírus, ou viu pessoas usando máscaras, então, elas já sabem alguma coisa”, disse Jamie Howard, Ph.D., psicóloga infantil especializada em resiliência a trauma,  ao The Child Mind Institute. “Não falar sobre o coronavírus, na verdade, pode ser pior, porque as crianças podem se preocupar mais se pensarem que você está evitando contar a elas”.

Além de ter conversas informativas e proativas, é fundamental que os pais mantenham uma aparência de rotina para seus filhos. “Manter as rotinas e a previsibilidade ajuda muito no momento”.

Janine Domingues, Ph.D., psicóloga infantil no The Child Mind Institute explica:  “Dias estruturados, com horários regulares para refeições e para dormir, é essencial para manter as crianças felizes e saudáveis.”

Se você está buscando criar um diálogo saudável com seu filho, em resposta à crise do coronavírus e quer aumentar a resiliência no processo, tente estes Micropassos que são baseados na ciência. Eles te ajudarão a se envolver com seus filhos de uma forma que eles –e você-?EUR” possam se sentir mais confiantes e seguros, e menos preocupados e estressados:

Pergunte ao seu filho o que ele está ouvindo sobre o vírus

Antes de entregar informações que possam ser novas ou assustadoras ao seu filho, faça perguntas como: “Seus amigos estão falando sobre um vírus?”. Isso te ajudará a ter uma noção do que eles já ouviram, incluindo qualquer informação incorreta que você possa corrigir.

Converse com seu filho todos os dias

A comunicação frequente e regular, em oposição a uma única grande conversa, estabelecerá a sua pessoa como uma fonte de confiança e autoridade em um momento potencialmente confuso.

A cada dia, reafirme ao seu filho que ele não está em perigo

Informe-os: ?EURoeVocê está seguro?EUR?.

Peça aos seus filhos para não tocarem em seus rostos

Você pode dizer: “Bom trabalho em manter as mãos afastadas do rosto e em manter-se saudável”, o que é mais eficaz do que tentar impedi-los de fazê-lo.

Cada noite, faça uma programação para o próximo dia

Cada membro da família pode compartilhar o que está acontecendo durante o dia deles, e seus filhos podem adicionar atividades como regar as plantas, realizar projetos de arte, ler, bem como os horários de refeições e os intervalos para lanches. Isto replica a estrutura a que estão acostumados na escola e, ao mesmo tempo, ajuda a planejar com antecedência.