Entenda a importância de praticar exercícios físicos na quarentena

Conteúdo em parceria com:

Conteúdo em parceria com:

Com o isolamento social, até mesmo os pequenos deslocamentos diários foram interrompidos, assim como a prática de exercícios físicos em academias, que estão fechadas. Se antes você ia de casa para a escola ou o trabalho, agora só caminha entre a sala e a cozinha.

A prática de exercícios físicos é importante para o corpo, já que eles auxiliam o sistema imunológico, um conjunto de órgãos, tecidos e células que atuam, de forma coordenada, nas defesas do nosso corpo contra infecções causadas por invasores como vírus, bactérias e fungos.

Veja também:

As atividades físicas aumentam a função das células, que circulam pelo corpo para combater agentes invasores que provocam as doenças. Além disso, quem pratica exercícios físicos tem uma condição cardiorespiratória melhor ?EUR” lembrando que as vias respiratórias são as mais afetadas pelo novo coronavírus.

Cuidaí destaca que o sedentarismo em tempos de isolamento pode ter impacto não só na sua imunidade, mas também nos sistemas cardiovasculares, respiratórios e até mesmo na química do cérebro, incluindo sintomas relacionados à depressão.

Na hora de se exercitar, lembre-se de respeitar os limites do seu corpo: nada de fazer esforços físicos que você não está acostumado ou de carga mais intensa. Se sentir algum desconforto, diminua o ritmo ou até mesmo interrompa o exercício. Evite lesões para não precisar buscar ajuda médica em um momento em que os hospitais estão sobrecarregados pela Covid-19.

O Cuidaí conversou com o médico Marcello Zaboroski, especialista em ortopedia e traumatologia, que deu dicas de como se exercitar de forma correta.

“Começar com um alongamento é uma excelente ferramenta para evitar lesões e contraturas musculares durante a prática de atividades físicas por todos os tipos de atletas, do iniciante ao avançado?EUR?, explica.

Para os idosos, o ideal é a prática de atividades de baixo impacto, como alongamentos e polichinelos.

Quem está acostumado a praticar exercícios físicos pode até improvisar a musculação com o que tem em casa: o saco de 1kg de feijão ou de açúcar, os pacotes de 500g de café e até o saco de 5 kg de arroz. As garrafas de água de 1,5L podem ajudar substituindo os halteres da academia.

O importante é não ficar parado, por mais tentador e confortável que seja o sofá. Vale ginástica, dança e até os aplicativos gratuitos, que ajudam a montar uma rotina de exercícios.

As transmissões ao vivo feitas no Instagram e no YouTube por diversos profissionais, como professores de academias e personal trainers, ajudam não só a manter o corpo em movimento, mas também a estabelecer uma rotina – afinal, você terá um horário marcado para treinar.

Veja também: