5 maneiras de reduzir o estresse gerado pela Covid-19

Conteúdo em parceria com:

Conteúdo em parceria com:

Durante estes tempos de estresse, todos nós devemos tomar um cuidado extra para melhorar nosso bem-estar

A RaiaDrogasil e a Thrive Global formaram uma parceria para ajudá-lo a controlar sua saúde e bem-estar durante a pandemia do coronavírus. 

Publicado originalmente por Michelle A. Williams e Shekhar Saxena  da Harvard T. H. Chan School of Public Health

A Covid-19 está mudando a vida das pessoas de formas sem precedentes, incitando uma onda de ansiedade global. Mesmo antes da pandemia atingir um ponto crítico, o coronavírus tinha um impacto negativo na saúde mental. As pessoas estavam preocupadas em perder o emprego, e temiam, ainda mais, que alguém da família ficasse doente.

Além do medo de contrair a Covid-19, milhões estão vivendo com a crescente ansiedade financeira à medida que as empresas fecham. Os pais, ao redor de todo o país, estão lutando para trabalhar sem o apoio de creches.

Os idosos e os doentes estão mais sozinhos do que nunca. Isso tudo sem falar da nossa força de trabalho da linha de frente da saúde, que trabalha em turnos de mais de 15 horas sob condições cada vez mais perigosas.

Veja também:

Nosso estresse coletivo tem o potencial de se tornar uma tensão prolongada e sustentada, enquanto as consequências dessa pandemia se propagam pela sociedade. Nesse sentido, o impacto mental e emocional da Covid-19 é tanto uma ameaça à saúde pública quanto o próprio vírus.

O estresse crônico constante, é difícil para nossas mentes e nossos corpos. Causa um ?EURoedesgaste?EUR? que pode desencadear uma cascata de resultados adversos à saúde, como doenças cardíacas, obesidade e AVC (Acidente Vascular Cerebral). Também pode induzir as pessoas a consumirem mais álcool e drogas, com outros efeitos prejudiciais à sua saúde.

A solidão é outra determinante social da saúde. Estudos mostram que pessoas que não têm conexões sociais fortes geralmente têm problemas de sono, mais inflamação e níveis mais altos de hormônios do estresse.

Isso pode enfraquecer seus sistemas imunológicos, reduzindo sua capacidade de afastar doenças. A evidência sugere que a solidão pode ser pior para a saúde do que fumar 15 cigarros por dia.

Portanto, à medida que nós, da comunidade de saúde pública, trabalhamos para manter as pessoas seguras em meio à pandemia do coronavírus, é fundamental que também priorizemos a saúde mental e emocional –especialmente para aqueles que já estão propensos à depressão, ansiedade e outras condições de saúde mental.

E todos nós devemos dedicar um tempo extra para nos cuidarmos durante este período de agitação. Obviamente, muitas das nossas recomendações para lidar com o estresse (ir à academia, jantar com amigos, assistir esportes ou frequentar a igreja) estão fora de cogitação nesse futuro próximo. Enquanto isso, existem muitas coisas que podemos fazer para melhorar nosso bem-estar.

  1. Pratique o isolamento social físico — mas não fique sozinho

Graças à tecnologia, existem inúmeras maneiras de ficar perto de quem a gente ama, mantendo uma distância física saudável. Faça contato com os familiares pelo Skype ou WhatsApp, ligue para velhos amigos ou responda a esses e-mails que você esteve adiando por semanas (ou meses). Quanto mais conectados ficarmos uns com os outros, melhor estaremos todos.

  1. Fique atento e ativo

Manter corpo e mente ocupados é essencial para o bem-estar geral, especialmente em tempos de crise. Faça questão de se envolver em atividades que tragam alegria, seja experimentando uma nova receitaou praticando um instrumento musical.

Tente ressuscitar aquele velho hobby que, de alguma forma, se perdeu na correria de uma vida agitada, ou aprenda um novo idioma que você sempre quis. Existem também centenas de aplicativos dedicados à ioga, meditação consciente, exercícios em casa e outras atividades para ajudar a ficar calmo e presente.

  1. Limite o consumo de notícias

É importante obter informações precisas e atualizadas de toda a pandemia, mas ler em excesso ou assistir às notícias podem afetar negativamente o seu bem-estar. Limite a quantidade de tempo que você dedica ao consumo de mídias sociais ou notícias que não fazem com que se senta melhor. E lembre-se de que não há problema em desconectar por um tempo.

  1. Crie uma nova rotina que seja adequada ao novo normal  

Neste momento de incerteza, estruturar a rotina pode aliviar nossa ansiedade e nos dar uma sensação de controle sobre o nosso dia-a-dia. Tente seguir um cronograma definido, horários consistentes de dormir e acordar, todos os dias, e com refeições regulares e nutritivas. Defina algumas metas diárias gerenciáveis para si mesmo.

  1. Busque ajuda quando estiver precisando

É importante entrar em contato se você estiver se sentindo sobrecarregado. Isso pode significar conversar com amigos, familiares ou alguém em quem você confia. Também pode significar consultar com um profissional de saúde mental. Pode não ser viável fazê-lo pessoalmente, agora, mas muitas seguradoras estão expandindo a cobertura para serviços de telemedicina.

Não há dúvida de que as próximas semanas e meses serão difíceis e os tempos mais difíceis ainda estão por vir. Ninguém pode dizer, com certeza, quanto tempo essa pandemia vai durar ou quando nossas vidas voltarão ao normal. Algumas pessoas estão até prevendo um novo normal! Mas se cuidarmos uns dos outros, podemos sair dessa crise mais resilientes – e, talvez, mais fortes do que nunca, mentalmente.

Veja também: