Vacina contra gripe: Quem deve tomar? Veja o calendário

A Campanha Nacional de Vacina Contra a Gripe de 2020 foi antecipada e, desde o dia 23 de março, está vacinando idosos e profissionais de saúde. A partir do dia 16 de abril, é a vez dos integrantes de grupos de risco, como dos portadores de doenças crônicas, além de professores das redes pública e privada de ensino, profissionais das forças de segurança e de salvamento. Vale lembrar que os maiores de 60 anos também podem buscar a vacinação durante toda a campanha.

Apesar do isolamento social, é importante que estes grupos tomem a vacina contra a gripe que está sendo distribuída em postos de saúde, em algumas das farmácias das redes Drogasil e Droga Raia gratuitamente, e em clínicas privadas. Veja a lista de lojas da Drogasil e da Droga Raia em que a vacina contra a gripe está sendo aplicada de forma gratuita, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Veja também:

A vacina não protege contra o novo coronavírus. Ela evita a contaminação por outros tipos de vírus que causam gripe que circulam no Brasil nesta época. Desta forma, é mais fácil saber se a pessoa tem a Covid-19, já que ela foi imunizada para outros tipos de vírus da gripe, que costumam apresentar sintomas semelhantes aos do coronavírus.

No dia 9 de maio, é a vez de pessoas com idade entre 55 e 60 anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, pessoas com deficiência, indígenas e crianças de 6 meses a menores de 6 anos. Serão vacinados também jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Lembre-se de que este calendário vale para a rede pública de saúde e as farmácias em que a vacina está sendo aplicada pelo SUS. Na rede privada, pessoas de todas as faixas etárias podem tomar a vacina contra a gripe. “A rede pública oferece a vacina trivalente (contra três grupos ou cepas de vírus) e, a privada, em sua maioria, a tetravalente (contra quatro cepas)”, destaca a médica Maisa Kairalla, presidente da Comissão de Imunização da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Muitas Unidades Básicas de Saúde (UBS) têm aplicado a vacina em áreas abertas e arejadas, justamente para evitar o risco de contaminação pela Covid-19. Para quem busca o serviço em clínicas privadas, vale consultar a possibilidade de tomar a vacina em casa.

Seja na rede pública ou na privada, tome alguns cuidados básicos: lembre-se de tomar todas as medidas de higienização e de manter o distanciamento de cerca de 2 metros em caso de fila. Evite conversar com as pessoas e vá de máscara caseira. Não cumprimente conhecidos ou os profissionais de saúde com o toque. Se possível, procure tomar a vacina em horário de menor movimento.

Veja também: